05/08/2020

Sensor Do Virabrequim, Como saber se esta com Defeito ?

Manter a temperatura do motor controlada é sempre importante em qualquer veículo de combustão interna. Isso porque a constante variação de temperatura pode comprometer a vida útil de alguns componentes, e consequentemente causar defeitos inesperados e intrigantes.

Um desses componentes é o sensor de rotação, que não deveria deixar de funcionar com essa variação de temperatura do motor, e o principal indício de irregularidade no funcionamento é dificuldade de dar a partida após rodar por algum tempo, o suficiente para a temperatura do motor chegar ao valor ideal de funcionamento.

Normalmente, isso ocorre ao rodar e parar por cerca de 20 minutos, pois a temperatura aumentará devido à falta de ventilação frontal e, ao dar partida, o motor não pega. Sintoma típico de falta de ignição.

Um modo simples de detectar se o problema está no sensor de rotação é jogar água fria no componente para resfriá-lo. Se ao fazer isso, e o veículo funcionar de imediato, existe 99% de chance que o sensor de rotação está começando a gerar problema. Outro modo é esperar o motor esfriar e dar partida.

Este problema começará a ficar mais constante, até chegar a um ponto em que o veículo não funcionará mais, mesmo que esteja frio. Ou seja, de qualquer forma a peça terá de ser substituída.

Outra anomalia que não é comum, mas acontece, é gerado pelo desgaste do mancal do eixo virabrequim. O desgaste gera a movimentação da polia, causando uma excessiva folga entre ela e o sensor de rotação. Este defeito ocasiona a perda de referência do sinal do sensor, fazendo com que o motor falhe em alta rotação. Um veículo que apresentava (e ainda apresenta) este defeito com era (e ainda é) o Fiat Tempra Turbo, por causa da pressão da turbina.

Vale lembrar que é sempre importante usar o sensor referente ao modelo do carro, pois apesar de serem aparentemente iguais, existem sensores específicos: indutivos ou do tipo Hall. Os indutivos são os mais comuns e estão presente em 100% dos veículos fabricados no Brasil. Basicamente, o dispositivo conta os dentes da roda fônica que passam por ele. Ao todo são 60 dentes, porém dois dentes estão ausentes, causando uma falha. Essa falha indica o o ponto de disparo da ignição e o sinal da injeção, sendo o sensor o responsável pela sua detecção.

(11) 94558-0877